Circulação nos Vertebrados

Nos animais mais simples (como celenterados, os platelmintos e os nematelmintos), não existe um “sistema circulatório” especializado.

 Já nos animais mais complexos, existe um “sistema circulatório” responsável pela condução do oxigênio e nutrientes, desde os locais de absorção até às células dos diferentes órgãos, bem como pela remoção de substâncias resultantes do metabolismo celular.

A circulação pode ser simples, dupla incompleta ou dupla completa.

Circulação Simples: Em cada circuito que realiza, o sangue venoso passa uma vez pelo coração. Os tecidos recebem sangue arterial vindo das superfícies respiratórias e devolvem ao coração, de duas cavidades (uma aurícula e um ventrículo), sangue venoso. A chegada de nutrientes e oxigênio às células e a remoção de resíduos é pouco eficiente, uma vez que o sangue flui com baixa velocidade e pressão para as células dos tecidos e órgãos. Caracteriza os animais de respiração branquial, ou seja, os peixes e os anfíbios na fase de larva.

 Circulação Dupla Incompleta: O sangue percorre dois trajetos distintos, mas ocorre mistura parcial de sangue venoso com sangue arterial devido há existência de um só ventrículo. O coração possui três cavidades: duas aurículas e um ventrículo. A aurícula direita recebe o sangue venoso e a esquerda o sangue arterial. O ventrículo recebe sangue venoso e sangue arterial. Por possuir a desvantagem de ocorrer uma mistura parcial dos dois tipos de sangue no ventrículo há uma diminuição da concentração de oxigênio no sangue arterial. Característica dos répteis e dos anfíbios.

Circulação Dupla Completa: Ocorre quando não há mistura do sangue venoso com o sangue arterial. Este tipo de circulação apresenta maior disponibilidade de oxigênio e, conseqüentemente, aquisição de níveis metabólicos mais elevados, traduzindo uma maior capacidade energética, que pode ser aproveitada para a manutenção da temperatura corporal constante (homeotermia). Existe nas aves e mamíferos.

 A partir de agora, trataremos da circulação de cada grupo, peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos separadamente.

 Circulação em Peixes

O coração dos peixes apresenta apenas duas cavidades: uma aurícula e um ventrículo, sendo chamado de bicavitário. A circulação é simples e fechada (o sangue passa dentro de vasos sanguíneos). Nos peixes o sangue venoso (rico em gás carbônico) chega ao coração vindo de todas as partes do corpo do animal e então é bombeado até as brânquias, passando pela Aorta ventral. Chegando às brânquias, ocorre a hematose (trocas gasosas) para torná-lo sangue arterial (rico em oxigênio). Após tornar-se sangue arterial, com impulso do bombeamento o sangue sai das brânquias passando pela Aorta dorsal e é distribuído por todo o corpo transformado – se, aos poucos, em sangue venoso e voltando ao coração pra reiniciar o ciclo.

 Circulação em Anfíbios

 O coração dos anfíbios apresenta três cavidades: duas aurículas e um ventrículo, sendo chamado de tricavitário. A circulação é fechada e dupla incompleta. O sangue venoso, (rico em gás carbônico) vindo de todo o corpo, penetra no átrio direito, chegando ao ventrículo, enquanto o sangue arterial (rico em oxigênio), vindo dos pulmões penetra pelo átrio esquerdo, chegando ao mesmo ventrículo. Como os dois tipos de sangue passam pelo mesmo ventrículo, eles acabam se misturando. Do ventrículo, o sangue é bombeado para um tronco arterial (conjunto de vasos) que distribui sangue arterial para todo corpo e sangue venoso para os pulmões, para que ocorra a hematose. Neste caso existe uma dupla circulação, uma pequena circulação ou pulmonar e uma grande circulação ou sistêmica. O sangue passa duas vezes pelo coração, permitindo uma velocidade e pressão elevadas após a oxigenação.

 

Circulação em Répteis

Com exceção dos crocodilianos, o coração dos répteis apresenta três cavidades, duas aurículas e um ventrículo parcialmente separado por um septo incompleto, sendo chamado de tricavitário. A circulação é fechada e dupla incompleta. O padrão circulatório dos répteis é semelhante ao dos anfíbios. O sangue venoso, vindo de todo o corpo, penetra no átrio direito, chegando ao ventrículo, enquanto o sangue arterial, vindo dos pulmões penetra pelo átrio esquerdo, chegando ao mesmo ventrículo. Como os dois tipos de sangue passam pelo mesmo ventrículo, eles acabam se misturando. Entretanto, o ventrículo único dos répteis é parcialmente dividido pelo septo de Sabatier, o que torna a mistura de sangue arterial e venoso apenas parcial. O sangue arterial que flui para os tecidos do corpo dos répteis possui mais oxigênio do que o sangue arterial recebido pelos tecidos dos anfíbios.

A circulação dos répteis crocodilianos, como os crocodilos e os jacarés é diferente da dos outros répteis. O ventrículo desses animais é completamente dividido e o coração possui quatro câmaras: dois átrios e dois ventrículos. Entretanto, há uma comunicação entre as artérias pulmonar e aorta, para casos de emergência, o forame de Panizza, pelo qual ainda ocorre mistura de sangue arterial e venoso.

Circulação em Aves e Mamíferos

  

O coração das aves e dos mamíferos tem quatro cavidades: dois átrios e dois ventrículos, sendo chamado de tetracavitário. A circulação é fechada e dupla completa. A diferença entre o coração das aves e dos mamíferos é que a artéria aorta das aves, que encaminha o sangue arterial para o corpo, é curvada para o lado esquerdo do coração. A circulação se divide em duas etapas: a grande circulação ou sistêmica, que será a partida do sangue arterial do coração para o corpo e depois à volta, como sangue venoso, para o coração, ou seja, coração – corpo, corpo – coração, e a pequena circulação ou pulmonar, que será o envio do sangue venoso contido no coração, este vindo do corpo, para o pulmão, onde ocorrerá à hematose, e depois o transporte do sangue arterial até os pulmões, ou seja, coração – pulmão, pulmão – coração.

 A tabela a abaixo faz uma revisão das circulações de todos os grupos citados:

Grupo Cavidades Circulação
Peixes 2 (1 aurícula, 1 ventrículo) simples completa
Anfíbios 3 (2 aurículas, 1 ventrículo) dupla incompleta
Répteis 4 (2 aurículas, 2 ventrículos) dupla incompleta
Aves 4 (2 aurículas, 2 ventrículos) dupla completa
Mamíferos 4 (2 aurículas, 2 ventrículos) dupla completa
About these ads

5 Respostas para “Circulação nos Vertebrados

  1. Olá! Gostaria de saber se você pode me mandar as fontes das imagens?
    Obrigada.

  2. Muito bem explicado o processo de circulação. Gostei muito. Parabéns!
    =)

  3. Hm, Muito Obrigado, me ajudou em minah tarefa de biologia -q

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s